Como peça central de muitas refeições, desde um assado familiar de dar água na boca a filés, nuggets, caril ou empanados, o frango se tornou o favorito de nações em todo o mundo. Como consequência, a demanda é constantemente alta - assim como os padrões de higiene nas fábricas de processamento de aves, para garantir que o produto chegue ao prato na condição mais fresca e segura.

Desafios de frio e calor

A Wipasz SA é um dos maiores produtores de alimentos da Polônia e líder na produção de carne de frango fresca, oferecendo alimentos saudáveis e seguros de alta qualidade para pessoas e animais. Para a sua planta de aves recém-lançada, em Międzyrzec Podlaski, na Polônia, a empresa buscava soluções para tornar a produção mais sustentável e eficiente em termos energéticos.

A GEA foi escolhida pela Wipasz para este projeto complexo graças ao relacionamento de longa data que as duas empresas estabeleceram por meio de cooperações anteriores. Isso incluiu a outra unidade de produção de aves da Wipasz em Mława, onde a GEA forneceu um sistema de refrigeração por amônia ecológico, juntamente com um sistema de ventilação e aquecimento.

Andrzej Wachink, Diretor Técnico da Wipasz S.A., afirma: “A nova planta é bastante vasta e muito moderna. Definimos três desafios para a GEA: manter a planta fria; a recupero calor residual para reduzir o consumo de energia das caldeiras utilizadas para a produção de água quente e criar uma ventilação adequada, especialmente na área de abate”.

Uma solução cool

Refrigerador à base de amônia instalado na planta de processamento de frangos
Refrigerador à base de amônia instalado na planta de processamento de frangos

Os sistemas de resfriamento requerem cerca de metade da capacidade energética da planta: imediatamente após o processo de abate, as aves devem ser resfriadas muito rapidamente a 4 graus Celsius, devendo então ser mantidas nesta temperatura e em baixos níveis de umidade durante os processos de corte e embalagem até que sejam resfriadas ou congeladas para distribuição. A área de corte da planta, que tem capacidade para processar até 14.500 frangos por hora, é muito espaçosa, portanto, era necessária uma solução altamente eficiente para manter as baixas temperaturas ambientes operacionais adequadas para conservar a temperatura da carne baixa e estável.

Os processos de congelamento e resfriamento também são extremamente sensíveis à temperatura, com o produto fresco para distribuição embalado a 0 graus C e o lote restante congelado a menos de 18 graus C para exportação ou processamento posterior, como para os nuggets de frango. Finalmente, o mesmo sistema precisava permitir a ventilação, a renovação contínua de ar, bem como o ar condicionado na fábrica e nos escritórios para ajudar a regular os níveis de temperatura e umidade.

Unidades de compressores de parafuso de 2 estágios GEA Grasso na sala da planta de refrigeração da Wipasz
Unidades de compressores de parafuso de 2 estágios GEA Grasso na sala da planta de refrigeração da Wipasz

A fim de atender aos diversos requisitos da planta, a GEA desenhou, projetou e entregou 5,3 MW de capacidade de resfriamento em cinco freezers de placas, cinco túneis de congelamento de lote, duas câmaras frigoríficas e 64 resfriadores de ar. O equipamento inclui unidades compressoras alternativas GEA Grasso V1800 para o ar condicionado da planta, um compressor de parafuso Grasso SP1 que conduz o processo de resfriamento principal das aves, e um compressor de parafuso Grasso SP2 para congelar e gerar o calor para a água e o ar condicionado.

A combinação dessas unidades de compressor de parafuso e de pistão oferece o melhor de cada tecnologia GEA, como intervalos de manutenção estendidos e eficiência máxima, mesmo com carga parcial experimentada na planta em diferentes momentos de cada dia de produção e em diferentes estações. Além disso, a empresa instalou oito unidades de tratamento de ar para ventilação das salas de produção e quatro para o ar condicionado de prédio de escritórios, todas abastecidas com o resfriamento oriundo da planta central de amônia e o calor que é dela recuperado.

O novo sistema de refrigeração instalado em Międzyrzec Podlaski também tem o potencial integrado para ampliar ainda mais sua capacidade de resfriamento em outros 3,2 MW, tornando muito mais fácil para a planta expandir a produção no futuro sem começar do zero.

Recuperação de calor para uma planta preparada para o futuro

Vista parcial da bomba de calor baseada em compressor alternativo de 65HP GEA Grasso
Vista parcial da bomba de calor baseada em compressor alternativo de 65HP GEA Grasso

A Wipasz também foi equipada com dois sistemas de recuperação de calor que atendem a todas as necessidades de água quente da instalação e outras demandas de aquecimento, incluindo escritórios e áreas sociais, o que significa uma pegada de carbono reduzida e um retorno rápido do investimento graças à falta de necessidade de caldeira.

Os padrões de higiene para o processamento de aves são muito elevados. As plantas consomem grandes quantidades de água quente - no caso da Wipasz, cerca de 500 metros cúbicos por dia - com cerca de metade desse volume usado para limpeza. A umidade gerada tem que ser removida por um sistema de ventilação eficiente, pois as áreas de produção precisam ser secas, o que, por sua vez, exige muito aquecimento. A demanda geral de aquecimento desta planta, incluindo todos os edifícios de escritórios e zonas técnicas, é de 3,9 MW, onde a caldeira a vapor é usada apenas como reserva.

A bomba de calor personalizada de 65 HP da GEA é um componente importante do sistema de reciclagem de calor residual da fábrica, produzindo temperaturas mais altas de até 55⁰C. As bombas de calor com eficiência energética estão se tornando rapidamente a tecnologia de escolha na unidade para um futuro neutro em carbono, para atender às regulamentações ambientais cada vez mais rígidas, ao mesmo tempo que permite que os fabricantes de alimentos atinjam seus próprios objetivos de sustentabilidade e reduzam os custos operacionais. Quando uma bomba de calor é combinada com uma unidade de refrigeração, torna possível tanto o resfriamento quanto o aquecimento, transformando o uso único em um ciclo contínuo e reduzindo os custos de energia em 30% ou mais. Essa é uma economia significativa se considerarmos que, nas indústrias de alimentos, laticínios e bebidas, até 60% do uso de energia vai para o aquecimento e o resfriamento.

Fábricas de aves como a Wipasz encaram os benefícios financeiros e ambientais significativos do uso de recuperação de calor e de uma bomba de calor nos processos de produção, especialmente aqueles que exigem a aplicação de calor durante a preparação e o subsequente resfriamento e congelamento.

A GEA possui vasta experiência em sistemas de refrigeração em fábricas deste tipo e atendeu a todos os requisitos com grande eficiência e organização. A montagem da sala de máquinas de refrigeração foi extremamente complicada com muitos trocadores de calor e quilômetros de tubulação, porém a GEA demonstrou grande habilidade nesta área. É uma empresa muito profissional e eu os recomendaria a qualquer pessoa envolvida na indústria de carne”.– Andrzej Wachink, diretor técnico da Wipasz S.A.

Resultado satisfatório e colaboração estreita contínua

A nova planta de processamento de aves da Wipasz em Międzyrzec Podlaski, Polônia
A nova planta de processamento de aves da Wipasz em Międzyrzec Podlaski, Polônia

Marek Mierzwinski, gerente de vendas técnicas, Refrigeration Technologies, GEA Polônia, acrescentou: “A Wipasz é uma cliente e parceira muito valiosa para nós, e todo o projeto foi baseado em um processo de discussão inspirador. Eles me convidaram durante a fase inicial de design da planta para que a integração do aquecimento e resfriamento com o processo de produção pudesse ser otimizada da melhor maneira para toda a planta de processamento. Aprendemos uns com os outros e trabalhamos juntos para promover uma planta de produção mais eficiente em termos de energia e preparada para o futuro”.

Graças ao seu sucesso em projetar e fornecer consistentemente soluções de processamento altamente sustentáveis para as plantas da Wipasz, a GEA foi presenteada com uma medalha de ouro pelo proprietário, Sr. Józef Wiśniewski, nas comemorações conjuntas do 25º aniversário da empresa e abertura da nova fábrica.

Portanto, parece que a carne favorita do mundo está em boas mãos e, graças a Wipasz e a GEA, as famílias podem esperar saborosas iguarias de aves ainda por muitos anos.

Escopo do fornecimento da GEA

Solução GEA: Sistema de refrigeração e aquecimento customizado
Capacidade de resfriamento: 5,3 MW
Capacidade de aquecimento: 3,9 MW
Tipo de compressor: Compressores alternativos e de parafuso da GEA
Refrigerante natural: Amônia

Voltar