Como um operador global no desenvolvimento, processamento e comercialização de produtos frescos congelados, a empresa belga d'Arta precisa confiar plenamente em seu maquinário. Há muitos anos que as máquinas de embalagem vertical GEA têm possibilitado que a d'Arta realize o trabalho de forma eficiente e rápida. "Nossa capacidade aumentou em pelo menos 50% desde que começamos a utilizar o GEA SmartPackers".

Perfil do cliente

Caixas para fábricas

Jean-Pierre De Backere fundou a d'Arta em 1988. A empresa familiar belga cresceu consideravelmente ao longo dos anos e hoje emprega mais de novecentas pessoas. Os produtos frescos congelados, tais como legumes, frutas, ervas e pratos prontos para comer (lateral) são exportados para mais de uma centena de países. Junto com seu irmão, Pieter De Backere é agora responsável por todos os assuntos operacionais da empresa, tanto para a Bélgica como para as filiais na Itália e na Inglaterra.

Cada geração evolui, mas é e sempre será uma máquina GEA: após um upgrade, ficou ainda mais adequada às nossas necessidades- Pieter de Backere, CEO, d'Arta

O desafio

Brotos congelados

Pieter de Backere, co-CEO da d'Arta, utiliza há anos as máquinas de embalagem vertical da GEA. Atualmente eles estão trabalhando com as máquinas de embalagem GEA de quinta geração. De Backere aprecia o fato de que quando são realizadas pequenas melhorias técnicas na máquina, os controles permaneçam praticamente inalterados, o que significa que seu pessoal não precisa de reciclagem contínua. "É e sempre será uma máquina GEA, que, após um update, ficou ainda mais adequada às nossas necessidades", disse ele. Ao longo dos anos, a GEA tem assegurado a rapidez na mudança do filme. "No GEA, eles entendem quais são nossos desafios e prioridades: a produção deve ser contínua. Já que um minuto de inatividade significa uma perda de capacidade de nada menos que cem quilos. Isso não tem retorno. Desde que usamos os empacotadores GEA, nossa capacidade aumentou em pelo menos cinquenta por cento, "disse ele. 

Juntos, GEA e d'Arta pensam em maneiras de trabalhar de forma mais sustentável. Nos dias de hoje, há um grande foco no clima. É por isso que a d'Arta está explorando as possibilidades de substituir o filme de PE, um material de embalagem amplamente utilizado, por uma alternativa mais sustentável. Atualmente eles estão testando um tipo de embalagem feita de papel. As questões importantes são se eles podem embalar seus produtos com este material com a mesma rapidez e sem perda de capacidade. A robustez da embalagem também é importante. De acordo com De Backere; "Tendo realizado vários testes, verificamos que o empacotador vertical não é certamente o gargalo neste processo de inovação".

A GEA nos oferece suporte para um trabalho mais eficiente e sustentável"- Pieter de Backere, CEO da d'Arta

O desempenho certo

Pieter d'Arta

A d'Arta prefere máquinas com uma longa vida útil. "Quanto menos problemas técnicos houver, mais eu posso me concentrar em novos desafios dentro da nossa empresa", diz De Backere. "A tecnologia em nossa indústria não para, e é por isso que estamos sempre inovando. A GEA compartilha nosso caráter inovador. No início da minha carreira, os engenheiros do GEA fizeram uma pergunta interessante: "O que podemos fazer para tornar sua máquina ainda mais eficaz”? Naturalmente, estamos sempre abertos ao aperfeiçoamento. A GEA tem um forte departamento de engenharia. Queremos estar um passo à frente em termos de integração de modificações técnicas que nos ajudem a avançar. Se todos os nossos fornecedores agissem desta forma, ficaríamos muito felizes! A GEA está muito comprometida com nossa empresa. Podemos sempre contar com eles".

Voltar