A grande maioria do leite e laticínios são derivados do leite produzido por 270 milhões de vacas que o World Willdlife Fund (WWF) estima ser o rebanho mundial.

Do bem-estar do animal ao transporte refrigerado

Muito poucos pensam duas vezes sobre as tecnologias que são vitais para uma produção segura, econômica e sustentável do leite que adicionamos aos nossos chás, cafés e cereais, que é transformado em queijo ou iogurtes ou que forma a base para tantos leites em pó e produtos nutricionais a base de leite,

A indústria de laticínios global está dividida em empresas comerciais e privadas cujos tamanhos variam de apenas um animal que produz leite para alimentar uma família, a enormes fazendas comerciais que incluem dezenas de milhares de animais. Independente do tamanho, a fazenda de laticínios comercial de hoje depende inevitavelmente de tecnologias modernas para a fecundação e bem-estar do animal, ordenha e gestão de refugos, e processamento do leite, além do transporte refrigerado local, regional, nacional e até mesmo internacional e redes de fornecimento.

GEA infographic Rethinking tomorrows dairy farming

Fatores como a urbanização, ocidentalização de dietas, aumento da renda disponível e números de mulheres que trabalham fora, e o concomitante aumento das classes médias - especialmente em países em via de desenvolvimento - jogam todos papéis importantes na demanda de escala por leite fresco e leite refrigerado e conservado à temperatura ambiente, e leite em pó e produtos derivados do leite. E com a contínua demanda especialmente por parte dos países em via de desenvolvimento, existe uma necessidade paralela de aumentar as produções de leite e ter uma produção eficiente. As mudanças se concentram em conseguir reduzir o uso de energia e água além da melhor gestão de resíduos.

Uma abordagem holística

As tecnologias para fazendas da GEA fornecem soluções inovadoras para o setor de fazenda de pecuária desde 1926, e hoje está posicionada como fornecedora líder mundial de soluções completas para a indústria de laticínios. Oferecendo mais de 20 anos de experiência no planejamento da fazenda de produção de leite, a companhia tem uma abordagem holística que engloba o gerenciamento e a otimização de todas as principais operações da fazenda de produção de leite, da saúde e acomodação do animal, à alimentação, automação da ordenha, gerenciamento do estrume, consumo de energia e água, e o serviço 24/7 de importância fundamental. Com esta abordagem holística, a GEA está se esforçando para desenvolver as tecnologias inovadoras para a "Fazenda do Futuro".

Uma fazenda em cada vizinhança

Com a crescente urbanização, surge a necessidade de produzir mais alimentos, e as fazendas ficarão idealmente próximas às cidades, para reduzir armazenamento, transporte e custos de viagens para os produtos, fornecimentos e mão-de-obra, explica Maren Lűth, Marketing de Produto, Fazenda de Laticínios da GEA. Dos sistemas de filtro de ar biológicos que livram os estábulos da amônia, dos outros cheiros e poeira, à reciclagem do lixo e os processos e equipamento eficazes do ponto de vista energético, as tecnologias inovadoras serão fundamentais para facilitar a integração das fazendas de laticínios do futuro em áreas urbanas.

"Por outro lado, as fazendas de laticínios estão aumentando de tamanho para serem mais competitivas, mas por outro lado elas também devem satisfazer potenciais objeções ao barulho e cheiro, por exemplo, e devem otimizar o seu uso de recursos, e sistemas de gestão do luxo eficazes. Tecnologias novas e inovadoras farão com que a fazenda do futuro seja fechada e autônoma, com energia eficaz e ambiente eficaz, assim como garantir uma ótima saúde e bem-estar do animal para maximizar a qualidade e a produtividade de leite."

Gestão do estrume

Estimativas sugerem que uma vaca produz em média de 40 kg a 70 kg de estrume por dia. Colocando isso em um contexto mais amplo, podemos estimar que, por exemplo, o rebanho do Reino Unido, que possui 2 milhões de vacas, produz 20 milhões de toneladas de estrume todos os anos, que ao ser desidratado, é comparado a 2 milhões de toneladas de matéria seca. Esses números demonstram que a gestão dos resíduos será fundamental para a fazenda do futuro, e lidar com o estrume é provavelmente uma das principais considerações ao planejar uma nova fazenda de laticínios ou a expansão significante de uma estrutura existente. Uma aprovação ou proibição na fase de planejamento é como uma porta de acesso ao sistema de gerenciamento do estrume, enfatiza Dr Lűth. A GEA oferece um portfolio de raspadeiras, agitadores de estrume, espalhadores e sistemas de bombeamento que são usados para recolher, armazenar e fazer uso do estrume em fazendas de qualquer tamanho, por exemplo, ao separar a água e transformar estrume líquido em composto ou em uma cama natural. O foco não é mais onde depositar o estrume, mas em fazer uso dos constituintes de valor e a GEA tem um papel ativo na pesquisa e desenvolvimento de novas tecnologias, as quais utilizarão o estrume para gerar novo valor para a fazenda.

"A tecnologia da GEA possui um papel fundamental na operação de fábricas de tecnologia de recuperação de energia (WTE) que geram biogás por meio da fermentação de resíduos, incluindo o estrume. O resíduo da fermentação resultante é concentrado por meio de desidratação, para fazer com que o transporte tenha uma boa relação custo-eficiência, e que este resíduo concentrado também tenha um alto valor potencialmente como fertilizante e possa ser incinerado para gerar energia."

A fazenda de produção de leite faz um uso intensivo da água, e a fazenda do futuro será apoiada por tecnologias que podem recolher e reciclar a água residual, por exemplo, reduzindo o uso da água em ciclos de limpeza vitais dos equipamentos. Esta é uma outra área que a GEA está pesquisando intensivamente, para desenvolver uma abordagem com boa relação custo-eficiência para soluções de gerenciamento de água de modo ambiental.

Tecnologias inovadoras para a ordenha

Um foco na padronização e nos procedimentos de automação como alimentação e ordenha serão a chave para a operação eficiente da fazenda do futuro. A experiência da GEA se divide entre a alimentação automática e tecnologias de bebedouro para garantir uma nutrição e saúde otimizada para a vaca, às tecnologias de ordenha automatizadas, no estado da arte, e amigáveis com a vaca para qualquer tamanho de rebanho, o que oferece fluxos de trabalho otimizados para a produção. A gama de rotores automáticos líderes de mercado da empresa para salas de ordenha rotatórias, por exemplo, pode ordenhar mais de 100 vacas por hora, enquanto as últimas inovações, incluindo ordenha robotizada e conjunto de ordenha IQ, ordenham as vacas de modo rápido, gentil e eficaz.

Conforto da vaca

GEA infographic 30L milk a day per cow

O equipamento e software de gestão da fazenda, como o Dairy ManagementSystem21, monitora e fornece um relatório de todos os processos e fluxos de trabalho da fazenda, o que habilita os fazendeiros e gerentes a saber exatamente como as suas vacas estão se alimentando e quanto leite elas estão produzindo. A saúde da vaca é um assunto particularmente relevante, continua Dr Lűth, e os conceitos holísticos do estábulo combinados com tecnologias que vão dos cubículos da vaca, escovas, colchões e sistemas de ventilação do estábulo, oferecem o máximo em termos de conforto da vaca. E com a saúde da vaca ligada inerentemente à nutrição, as tecnologias padronizadas da GEA para as estratégias de alimentação otimizadas, automatizadas podem calcular e dispensar a quantidade e conteúdo otimizados para alimentar cada vaca.

Com a nossa abordagem holística da fazenda de laticínios, a tecnologia da GEA está disponível para monitorar a saúde de cada vaca e assim avisar aos fazendeiros se um animal ou animais estão abaixo da média. Ao identificar que a saúde, mesmo que de um único animal apresenta um problema potencial, por exemplo, ao identificar mudanças no comportamento ou padrões de alimentação, podem ser tomadas medidas para remediar a situação o quanto antes.

Maior, mais inteligente e não se trata somente do leite

Enquanto a fazenda do futuro com certeza será maior, a tecnologia da GEA garantirá que seja mais inteligente, mais produtiva, ambientalmente sustentável e com energia eficaz. A fazenda de produção de leite do futuro não se trata somente da produção de leite. É provável que a energia que é usada para aquecer e iluminar as nossas casas será gerada pelo processamento de milhões de toneladas de estrume que também pode ser usado para fornecer nutrientes para as nossas cultivações e de cama para os nossos rebanhos.

Ir para cima
Voltar