“Meu sogro, Luc Mestdagh, fundou nossa empresa em 1978 e temos progredido continuamente desde então”, diz Marc Gombert. Ele e sua mulher Hilde ainda estão firmes no leme da empresa Mestdagh. A empresa familiar situada em Veurne, produz alimentos congelados de alta qualidade a partir de receitas belgas tradicionais: sorvetes, bolos, croquetes de camarão, croquetes de queijo e refeições prontas. “No ano passado nós estabelecemos um novo padrão para os sorvetes. Nosso novo homogeneizador da GEA desempenhou um grande papel nisso tudo. Não demorou muito para que nossos esforços fossem recompensados e conseguimos um grande novo contrato, que triplicará nosso faturamento com os sorvetes em 2017”, afirma Marc Gombert.

Suflê Grand Marnier

“Há quarenta anos atrás, meu sogro estabeleceu as bases sólidas para o sucesso que desfrutamos hoje" explica Marc Gombert. “Como proprietário e gerente do hotel flutuante ‘La Péniche’ em Oostduinkerke, ele começou a congelar as especialidades da casa em uma oficina de cozinha no porão. Isso aconteceu devido à grande procura pelo suflê Grand Marnier, que era tão popular entre a clientela, que muitos queriam comprá-lo para levar para casa. Ele foi expandindo sua oferta gradativamente, e o sorvete passou a ser logo um dos preferidos. O sorvete de baunilha da Mestdagh foi duas vezes coroado como 'O Melhor Sorvete de Baunilha da Bélgica’ nos anos 90”.

Dream team

Quando a empresa se transferiu da oficina de La Péniche para as novas instalações de Veurne em 2004, Luc Mestdagh entregou as rédeas da empresa para sua filha Hilde e seu marido Marc. “Minha mulher estava destinada a ser uma chefe de doceria. Desde pequenininha ela costumava ajudar na cozinha e assim que se formou em hoteleria ela assumiu seu posto na empresa. Eu me formei como engenheiro eletromecânico e trabalhei durante algum tempo para alguns dos gigantes da indústria alimentícia, como Côte d’Or, Nestlé e Pepsico, antes de me juntar à empresa familiar. Nossa experiência combinada é muito importante em cada decisão que tomamos”.

Ainda o melhor sorvete em 2017

“Nós agora fornecemos sorvete para estabelecimentos de catering, atacadistas e varejistas. O processo de produção compreende quatro etapas: aquecimento, homogeneização, maturação e batedura. Ao contrário dos nossos concorrentes, nós não adicionamos qualquer corante ou aromatizante artificial e aeramos o sorvete o menos possível. Em 2016, nós tiramos um tempo para refletir e estabelecer um novo padrão para o futuro. Isso foi necessário porque os gostos mudam e queríamos vender um produto premium que atendesse às exigências dos consumidores modernos”.

Influência decisiva no sabor

“Nosso velho homogeneizador já tinha tido melhores dias – meu sogro comprou-o em segunda-mão há 25 anos atrás – por isso compramos um novo. GEA era a escolha óbvia para mim, porque conheci sua reputação como parceiro confiável quando trabalhei para grandes empresas alimentícias. Além disso, o Série One atende às nossas necessidades em todos os aspectos. Nós realizamos testes exaustivos junto com os especialistas da GEA. Eu realmente apreciei o fato de que, jogando com a pressão no homogeneizador, poderíamos decidir por nós mesmos em que extensão as moléculas de gordura no leite seriam quebradas. Eu sabia que este processo afetava consideravelmente a textura, mas era incrível como isso também tinha uma influência decisiva no sabor.”

O faturamento com sorvetes triplicou

Equipamentos da GEA

“Deixe-me esclarecer uma coisa: não é nossa intenção atingir um crescimento exponencial. Nós preferimos realizar um progresso constante e priorizar a qualidade. Se tivéssemos somente que produzir sorvete, estaríamos sob maior pressão, mas atualmente usamos apenas metade da capacidade da nossa máquina para produzir 3 toneladas de sorvete por dia. Eu me sinto particularmente orgulhoso pelo fato de termos trabalhado com o pessoal da GEA no ano passado para buscar uma solução e, graças à nossa experiência combinada, conseguirmos estabelecer um novo padrão. E estamos ainda mais orgulhosos do fato de que, como resultado, um dos cinco maiores atacadistas da Bélgica - após longos testes com todos os fabricantes possíveis - escolheu o nosso sorvete como o melhor do país. Isso triplicará nosso faturamento com sorvetes em 2017.”

"Na Mestdagh, as máquinas não foram compradas para aumentar a produção, mas para agregar valor ao produto final". Marc Gombert

Máquinas e outras coisas

“Não gosto do termo ‘artesão’,” explica Marc. “Prefiro que as pessoas saibam que produzimos alimentos congelados autênticos e tradicionais, usando verdadeiras habilidades. E isso porque temos uma abordagem altamente profissional, como por exemplo, trabalhando dentro do Padrão Global BRC, o mais rigoroso padrão internacional para segurança alimentar. Nossas práticas de trabalho se baseiam em quatro elementos fundamentais: pessoas, matérias-primas, receitas e máquinas. Em nosso ateliê, os chefes e doceiros preparam tudo com o maior cuidado e perícia. Não fazemos qualquer concessão quanto às nossas matérias-primas: nosso sorvete, por exemplo, é produzido com leite de uma fazenda de gado leiteiro local, a única de Flanders com vacas da raça Jersey. Seu leite dá um sabor único ao nosso sorvete. Todas as nossas receitas são autênticas e originais: nosso sorvete de pistache é mais marrom do que verde, porque não adicionamos corantes artificiais. E por último, mas não menos importante: as máquinas também têm um papel relevante a desempenhar: na Mestdagh, elas não são compradas para aumentar a produção, mas para agregar valor ao produto final”.

Voltar