O fator de bem-estar associado ao alimento ou à bebida probiótica está incentivando o mercado desses produtos.

O que são "probióticos'?

Uma definição, desenvolvida pela Organização Mundial de Saúde, é que os probióticos são "microrganismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas, proporcionam um benefício para a saúde do hospedeiro". Esses microrganismos são minúsculas células vivas, como as bactérias, os fungos e as leveduras. A teoria por trás do benefício potencial dos probióticos data do início do século XX, e foi criada pelo biólogo russo Elie Metchnikoff. Metchnikoff, que ganhou o prêmio Nobel de medicina em 1908, sugeriu que o envelhecimento era em parte causado por bactérias tóxicas no intestino, e que seria possível prolongar a vida substituindo esses micróbios prejudiciais com outros benéficos encontrados no ácido lático. Uma pesquisa realizada em 1920 sugeriu que as bactérias que Metchnikoff adicionou à sua própria dieta, sob a forma de leite coalhado, na verdade não poderiam sobreviver no intestino humano. E os debates sobre os benefícios reais dos probióticos cresceram depois disso.

Há alguma evidência de benefícios terapêuticos dos probióticos, por exemplo na prevenção de alergias e na prevenção e no tratamento de doenças diarréicas. Porém, a maioria dos benefícios médicos foram resultado da utilização de doses elevadas de bactérias. A "dosagem" nos produtos alimentícios e nos suplementos varia enormemente. Um único pote de bebida à base de iogurte probiótico, por exemplo, contém 6,5 bilhões de bactérias, visto que um saquinho de 4,4 gramas de suplemento VSL3 contém 450 bilhões. Há debates sobre as dezenas de cepas de bactérias probióticas - se algumas são mais eficazes do que outras e se são melhores quando usadas em combinação. Além disso, as bactérias somente poderão ser eficazes se estiverem vivas. Sua sobrevivência nos alimentos é uma questão complicada que envolve - dentre outras coisas - a composição química do produto ao qual são adicionados (incluindo sua acidez e conteúdo de oxigênio) e as condições de armazenamento do produto, por exemplo, sua temperatura.

Evidência científica

Porém, uma área em que há evidência de benefícios está no uso de suplementos probióticos em alimentos para animais domésticos e agrícolas. Os cães, os gatos e os cavalos têm tratos digestivos similares aos seres humanos, e todos se beneficiam da adição de "boas bactérias" à sua dieta, especialmente como uma maneira de reduzir os efeitos secundários dos antibióticos (que matam tanto as "boas" bactérias como as "más"). O efeito dos suplementos em porcos e em galinhas é ainda mais impressionante, sugerindo que podem aumentar a taxa de ganho de peso dos animais em até 24 por cento.

Tecnologia da GEA e culturas microbianas de alimentos (MFCs)

A produção de MFCs exige um manuseio delicado em condições higiênicas e frias. Também é crucial para evitar contaminação cruzada entre lotes diferentes. A GEA ajuda os clientes a satisfazerem a essas exigências com tecnologias avançadas de separação, fermentação, troca de calor, resfriamento, secagem e refrigeração. 

A GEA tem uma linha de separadores com esterilização por vapor que pode processar culturas de modo confiável e eficiente. A centrífuga esterilizada a vapor CFE 300 é a maior de seu tipo no mundo, com capacidade de produção de 10.000 a 20.000 litros por hora. É instalada com uma cobertura pressurizada para impedir o escape de bactérias ou de células vivas. Os separadores de cultura da GEA permitem executar a limpeza local automática e processos de esterilização no local para impedir contaminação cruzada de diferentes produtos. Também são projetados para descarregar o concentrado na tigela principal de modo que as células separadas sejam expostas a forças de corte menores do que em equipamentos convencionais. 

Para a fase de fermentação, a GEA fornece uma linha abrangente de componentes de processamento de líquidos, projetada especialmente para lidar com essas cepas sensíveis de bactérias sob condições consistentes de esterilização. Os fermentadores normalmente trabalham com volumes de lote de 100 até 100.000 litros. Com a utilização dos equipamentos de processo da GEA, o produto fermentado é congelado ou secado com pulverização sob condições estéreis usando temperaturas de secagem toleráveis para garantir a máxima taxa de sobrevivência. 

A GEA fabrica e fornece tecnologia de trocadores de calor e de resfriamento tecnologia líder de mercado para uma vasta gama de aplicações, incluindo o tratamento térmico de produtos probióticos. Os equipamentos incluem trocadores de calor, refrigeradores de ar para gabinetes e câmaras frias e condensadores de ar refrigerado para a refrigeração e ar condicionado. A GEA projeta, fabrica, instala e mantém equipamentos de congelamento e de resfriamento inovadores usados em toda a indústria alimentícia.

Voltar