Desde o final de 2013, a lager clara Miller Lite é produzida pela Cervecería Hondurenha. A GEA Brewery Systems foi encubida da modificação técnica da unidade em San Pedro Sula (Honduras).

Processamento da Miller Lite

Única cervejaria em Honduras, a Cervecería Hondureña, foi criada em 1935 após a fusão da Compañía industrial Ceibeña (1915) com a Cervecería Unión (1928).

A cervejaria pode produzir até 1,5 milhões de hectolitros de cerveja e tem uma fatia de 95% do mercado. Em 2001, passou a fazer parte da SABMiller, o segundo maior grupo cervejeiro do mundo.

Para a GEA, o desafio especial desse projeto era integrar um processo quase totalmente automatizado em uma adega operada manualmente. O objetivo do contrato incluiu a engenharia, os componentes (válvulas, bombas, instrumentação, equipamento elétrico), gerenciamento elétrico e mecânico do local, software e comissionamento.

A GEA Brewery Systems assumiu a administração geral do projeto das empresas envolvidas, ou seja, Cervecería Hondureña, GEA Westfalia Separator e Pentair. A excelente cooperação entre as partes foi a chave para uma realização muito positiva do projeto.

Estado da Arte na área de processamento a frio

Envasamento da Miller Lite

A fim de cumprir os requisitos técnicos do conceito Miller Lite, algumas modificações tiveram que ser feitas na adega de fermentação e armazenamento já existente. Os suportes de tubulações existentes foram equipado com alguns painéis de tubulações curvas para permitir a rota requerida para o processo de fabricação específico da Miller Lite.

Também foram instaladas quatro unidades de dosagem, incluindo um para lúpulo Tetra. Além disso, uma centrifugadora, um resfriador de cerveja e um filtro trap foram integrados no processo.

A capacidade do equipamento de desaeração da água em San Pedro Sula não era suficiente para a produção da Miller Lite. Portanto, um novo tanque de desaeração de água foi conectado ao sistema existente através de uma matriz de distribuição com válvulas de dupla vedação e bombas da GEA.

Equipamento sensíveis de medição são usados em todo o processo. O produto é muito sensível ao oxigênio, por isso era importante evitar incorporação de oxigênio.

Tecnologia de controle de processo por especialistas
Outra chave para o sucesso foi a automação do processo. O processo de produção da Miller Lite exigiu modificações necessárias no fluxo do processo já existente na sala de brassagem, e na adega de fermentação e armazenamento incluindo o sistema CIP, sistema de água desaerada até o filtro incluindo o CIP filtrado. Especialmente para a integração do sistema de filtração, era necessária a experiência abrangente, flexibilidade e individualidade dos especialistas em automação da GEA. Na área da sala de fermentação, o primeiro PC de operação foi instalado e colocado em funcionamento, porque até o momento só havia um painel de controle para o sistema CIP.

Depois de apenas quatro meses da instalação, comissionamento e posta em marcha da produção, a primeira cerveja Miller Lite estava pronta para o engarrafamento. Para degustação e aprovação da primeira Miller Lite, dois especialistas SABMiller viajaram dos EUA para a cervejaria em San Pedro Sula. Todo mundo estava esperando ansiosamente pela opinião dos especialistas. Seu julgamento decidiria se a cerveja estava pronta para ser engarrafada ou jogada fora. Demos um grande suspiro de alívio quando ouvimos um sonoro "Ela é ótima!"

Voltar