A Kirkton of Beath Farm é uma empresa agrícola e de laticínios, iniciada em 1894, hoje administrada por David e Alice Thomson e seu filho, Fraser. A família já estava ordenhando 135 vacas quando começou a enfrentar desafios de custos de mão-de-obra e o aumento da pressão para dedicar mais tempo ao laticínio, equilibrando ao mesmo tempo as outras tarefas durante os períodos mais ocupados da estação. Em 2016, eles começaram a considerar a automação como um caminho a seguir e possível solução para esses problemas.

Nosso objetivo no início deste projeto e as principais razões para investir eram aumentar a ordenha de 2 para 3 vezes por dia, aumentar a capacidade e reduzir nossos custos de mão-de-obra”.- David Thomson, Kirkton of Beath Farm

O projeto incluiu a reforma do seu laticínio e a mudança de baias com camas de palha para cubículos, além da adição de robôs de ordenha automatizados. A família analisou o competitivo mercado e o que ele tinha para oferecer, incluindo o suporte de distribuidores locais. Eles estabeleceram um relacionamento próximo com o distribuidor DairyFlow da GEA, e voaram até a Holanda para verem pessoalmente o DairyRobot R9500 da GEA. Impressionados com seu rápido encaixe, embora com um design operacional simples e confiantes no suporte que receberiam do distribuidor DairyFlow, eles rapidamente perceberam que os robôs seriam mais do que apenas uma compra.

David acredita que a flexibilidade oferecida pela tecnologia é uma consideração importante, especialmente para fazendas mistas como a deles.

Um sistema de ordenha automatizado simplesmente facilita a vida. O é uma coisa muito boa para as fazendas familiares”.
- David Thomson, Kirkton of Beath Farm

Vista geral da fazenda da família

Um benefício adicional também foi o fato de uma única unidade de distribuição poder se conectar a três robôs, reduzindo assim os custos. A caldeira de biomassa fornece água quente gratuita e os custos de resfriamento do leite são minimizados, devido ao resfriador de placas de alta capacidade com seu rendimento lento e constante.

Portanto, eles tomaram a decisão de investir no futuro do seu negócio, modernizando sua sala de ordenha Westfalia SwingOver de 10 x 20 para a instalação de três robôs de ordenha automatizados da GEA

Como diz David: "Foi uma mudança de estilo de vida". A primeira ordenha com os novos robôs aconteceu em janeiro de 2018; depois de meses de trabalho árduo, eles agora pensam que foi certamente a melhor decisão que podiam ter tomado. O robô atingiu suas metas na redução da contagem de células e nas taxas de mastite e ao mesmo tempo aumentou a produção de leite. A família agora está ordenhando em média 3,4 vezes por dia e as médias de bactoscan estão em 11 e a contagem de células em 165.

Como o projeto ainda está nos estágios iniciais e passível de ajustes, ainda há espaço para melhorias. Havia alguns desafios quando se tratava de trabalhar em torno de um local em construção e de treinar as vacas para usar o sistema robotizado. A produção inicial de leite caiu, no entanto, após 2 semanas, se recuperou para os níveis iniciais e, posteriormente, foi aumentando de forma constante. O equilíbrio entre alimentar no robô e alimentar no canzil foi crucial para obter visitas e resultados.

Pensando no futuro do setor agrícola, da qual ele faz parte há 40 anos, David sente que tomou a decisão certa para seus negócios e família. "Ninguém se tornará milionário nesse negócio", diz ele, "mas prefiro estar no setor do leite do que em qualquer outro. Estamos distribuindo um produto fresco que é fornecido para as lojas locais de Sainsbury. Há potencialmente muitos desafios no horizonte, mas também há muitas oportunidades”.

Voltar