A planta flexível da GEA permite que a empresa Violeta Ltd, da Bósnia Herzegóvina, produza uma ampla gama de produtos de cuidados pessoais e domésticos muito mais econômica e mais eficiente do que com a tecnologia tradicional.

A GEA e a Violeta colaboraram recentemente na implementação de uma planta de processamento de líquidos multifuncional totalmente automática para produtos de cuidados pessoais e domésticos (HPC). Em um mercado dominado historicamente por importações, a nova planta permitirá que a Violeta entre no mercado local de HPC com padrões elevados de higiene, flexibilidade e segurança do operador, satisfazendo às demandas dos clientes e criando novas oportunidades. A planta tem uma capacidade teórica de 15.000 toneladas/ano trabalhando somente em turnos diurnos.

Fundada em 1990, a Violeta estabeleceu-se como importador e distribuidor exclusivo de marcas europeias como Ferrero, Barilla, etc. Em 2000, a empresa investiu em equipamentos para a produção de papel higiênico e toalhas de papel e, em seguida, se expandiu para oferecer vários produtos de cuidados pessoais e domésticos: fraldas infantis e lenços umedecidos, lenços cosméticos, toalhas sanitárias, lenços e guardanapos. Desejando se expandir ainda mais e alinhar seu portfólio às tendências regionais do mercado, a Violeta decidiu investir em sua própria tecnologia de produção e fabricar produtos de cuidados pessoais e domésticos com sua própria marca.

A nova planta foi projetada e construída nos mesmos padrões de higiene que a GEA emprega para aplicações de grau alimentar em indústrias como de laticínios e cervejaria; o produto é fabricado em um sistema fechado capaz de produzir lotes relativamente pequenos e acomodar trocas rápidas de produto. Comparado com os métodos tradicionais, que exigem uma linha de processo dedicada para cada produto, o sistema é mais flexível e proporciona um nível superior de segurança do operador.

Os equipamentos fornecidos pela GEA incluem sistemas de manuseio e de armazenamento, de dosagem e de mistura de matérias-primas, incluindo a nova tecnologia BATCH FORMULA™ da GEA, armazenamento do produto final e uma solução de limpeza CIP. Operando de acordo com padrões internacionais de higiene e de produção, a planta agora produz produtos de qualidade superior que também satisfazem a rigorosos critérios de sustentabilidade. "Podemos limpar a planta, torná-la segura, trocar os produtos à vontade, garantir que matérias-primas tóxicas sejam manuseadas com segurança e garantir a segurança da produção para o cliente", explicou Søren Sandahl Skov, Engenheiro de Aplicação Sênior, Biotech e HPC, da GEA.

Sistema de recuperação de produto VARICOVER

Apesar de usar uma tecnologia comprovada para construir a planta, o projeto não chegou ao final sem vencer alguns desafios: "Muitos dos produtos são extremamente viscosos", observou Søren, "e tiveram que ser transportados em tubulações aquecidas e armazenados em tanques com temperatura controlada. Alguns dos produtos também são altamente ativos e podem causar irritação cutânea, e assim tivemos que incorporar um alto nível de segurança para proteger a mão-de-obra", A GEA também usa sistemas de pigging para recuperar o produto durante a troca e minimizar o uso de produtos químicos durante o processo de limpeza; sem obstruções na tubulação, a limpeza é mais fácil e mais eficaz.

"A cooperação com a equipe da GEA foi muito profissional; estavam sempre disponíveis para responder às nossas perguntas e fornecer apoio. Estamos muito satisfeitos com a escolha da GEA como fornecedor", disse Milos Antes, Diretor Administrativo da Violeta. Totalmente operacional desde o outono de 2014, a Violeta agora está procurando introduzir operação 24 horas por dia, 7 dias por semana, ou adicionar misturadores para satisfazer ao aumento da demanda.

Voltar