A linha de envase asséptico da GEA instalada na Amul Dairy, em Gujarat, representa uma nova etapa para a empresa e a indústria de laticínios na Índia em geral, melhorando a produtividade e, ao mesmo tempo, prometendo transformar a imagem de bebidas lácteas aromatizadas, iogurtes líquidos e milkshakes entre os consumidores jovens no país.

A Amul Dairy é um dos principais produtores que se tornou um modelo para a indústria de laticínios da Índia. Seus produtos são comercializados sob as marcas populares Amul Kool e Amul Lassi. Em uma entrevista gravada para a GEA, o Sr. R S Sodhi, Diretor Executivo da Amul Dairy, disse que as bebidas lácteas eram vistas como produtos muito tradicionais, até mesmo antiquados, pelos jovens da Índia. Mudando a embalagem de caixas de papelão ou garrafas de vidro para garrafas PET muito mais na moda, a empresa não só reduziu os custos e possibilitou um grande aumento na produção, como também tornou as bebidas lácteas modernas e glamorosas, permitindo até mesmo que os produtos competissem em igualdade de condições com a Coca-Cola e outros refrigerantes no mercado de varejo.

O Sr. Sodhi explicou que, até investir na linha de envase asséptico da GEA, a Amul Dairy passou mais de dez anos vendendo bebidas lácteas aromatizadas e iogurtes líquidos em garrafas de vidro. Segundo ele, isso causava grandes dificuldades pois, durante a temporada de pico, não havia garrafas de vidro suficientes disponíveis. Além disso, garrafas de vidro não são tão higiênicas quanto garrafas PET. Elas necessitam de espaço de armazenamento e são pesadas para transporte pela Índia. Pelo contrário, garrafas PET são feitas em tempo real e, por isso, não precisam ser armazenadas. Mr. Sodhi afirmou ter sido capaz de aumentar a produção dez vezes sem ampliar a área de ocupação da fábrica e, como o peso das garrafas PET é insignificante, é muito mais fácil transportar o produto.

Mas, talvez mais importante do que os benefícios práticos do processo de produção, é a melhor imagem do produto quando apresentado em garrafas PET em vez de em garrafas de vidro ou caixas de papelão. "As pessoas já conhecem o produto", afirmou o Mr. Sodhi. "Os jovens de hoje querem algo muito moderno e glamoroso. É nosso trabalho tornar o produto disponível e acessível para eles em uma embalagem moderna. Tivemos uma excelente resposta dos clientes."

A GEA invade o mercado indiano com a linha de envase asséptico ECOSpin2

O Sr. Sodhi disse estar muito otimista com a nova linha de envase asséptico de garrafas PET da empresa. "Quando estávamos procurando uma tecnologia asséptica para o envase de bebidas em garrafas PET, vasculhamos o mundo inteiro. Descobrimos então que a tecnologia da GEA é excelente e muito favorável para a fabricação local."

Ele explicou que essa tecnologia é nova na Índia e acreditou que sua empresa seria a primeira a adquiri-la no mercado. "Quando começamos a procurar novas tecnologias, não sabíamos nada sobre o assunto e, então, decidimos procurar um fornecedor que pudesse nos oferecer um sistema completo. Sabíamos que a GEA estava fornecendo seus equipamentos por todo o mundo. Foi um exercício de aprendizagem para nós. Olhando para trás, nossa decisão de procurar um único fornecedor foi a mais correta e nos proporcionou o sistema e a velocidade que queríamos."

Ele disse: "Estou contente em recomendar a GEA para linhas de engarrafamento PET asséptico para bebidas para qualquer empresa que deseje uma linha de envase asséptico de alta capacidade com ótima confiabilidade". "Acho que eles encontraram a melhor solução."

Voltar