O século vinte testemunhou uma grande mudança nos hábitos alimentares, à medida que os alimentos embalados ficaram mais populares, juntamente com os produtos frescos. Durante séculos, a humanidade vem processando alimento para aumentar o prazo de validade (os exemplos incluem carnes salgadas e secas), mas à medida que novas técnicas foram sendo desenvolvidas para fabricar alimentos de pronto consumo e prontos para cozimento, uma crescente necessidade de embalagem individual surgiu. No mesmo período, os supermercados começaram a aparecer, onde os clientes selecionaram produtos das prateleiras em vez de serem servidos diretamente. Essas tendências foram as forças de mudança para a tecnologia de embalagem de alimento, uma indústria que começou nos anos cinquenta.

CONTER – controle de porção, manter pequenos itens agrupados, por exemplo em uma lata, jarro, garrafa, bolsa, bandeja a vácuo, bandeja pré-formada etc. 
 
PROTEGER – evitar degradação, vazamento, decomposição, desidratação, contaminação, furto e violação. PROTEÇÃO FÍSICA – contra choque, vibração, compressão, temperatura etc. Proteção de barreira – uma barreira contra oxigênio, vapor de água, poeira, bactéria etc. 
 
INFORMAR – identificar o produto, explicar como ele deve ser usado ou preparado, avisar sobre riscos de uso indevido, listar ingredientes, fornecer dados nutricionais e preços etc. 
 
PROMOVER – uma ferramenta de marketing para ajudar a diferenciar entre produtos similares e atrair a atenção no varejo e supermercados em atacado, por exemplo, ao usar marcas, cores, ilustrações e formas.  

TRANSPORTAR – tornar mais fácil e mais seguro o transporte dos produtos do fabricante para o depósito ou o varejista (embalagem terciária) e o consumidor (embalagem primária).

A promoção na embalagem é mais eficaz do que a publicidade  

Como as empresas do setor alimentício de varejo tem deixado quase que totalmente de serem os pequenos mercados, açougues e outras lojas especializadas para passarem a ser os hipermercados, a necessidade de informar e vender um produto através da embalagem tem crescido enormemente. Com cerca de 10.000 produtos disponíveis em um supermercado normal, é difícil de se destacar da multidão. As pesquisas mostram que os investimentos em embalagens muitas vezes trazem retornos mais elevados do que na publicidade tradicional!

O que impulsiona a indústria de alimentos processados?

A indústria de alimentos processados e a embalagem e designs seguem tendências sociais e econômicas mundiais.

  • Tendências nos alimentos processados:
  • saúde (nutrição, baixo teor de gordura, pouco ou nenhum açúcar, etc.)
  • novidade (produtos estrangeiros e modernos)
  • estilo de Vida (refeições completas, prontas para esquentar)
  • socioeconômicas (recessão, o crescimento populacional)
  • recomposição (fritura, forno, micro-ondas)
  • eficiência de custos

Tendências que influenciam o design das embalagens:

  • conveniência (resselável, fácil de abrir, tamanho da porção)
  • economia (quantidades a granel, várias qualidades)
  • marketing (visibilidade, identidade)
  • etiquetagem (conteúdo, orientações, legislação)
  • sustentabilidade (reduzidas, reutilizáveis, recicláveis)