Emulsões parenterais e intravenosas

No setor de ciências biológicas, as emulsões intravenosas e parenterais podem ser usadas para aplicações de terapia nutricional, quando um paciente não pode se alimentar ou receber nutrição por administração vascular.

As emulsões consistem em óleo e emulsificador e uma mistura balanceadas de aminoácidos em fase contínua de água destilada. Para evitar graves efeitos colaterais e aumentar a estabilidade física da emulsão, o tamanho da gotícula de óleo deve ser pequena, normalmente abaixo de 0,6 µm com um tamanho médio de aproximadamente 0,2 µm. 

A homogeneização de alta pressão e várias passagens é usada para gerar uma emulsão de tamanho pequeno de partícula com distribuição granulométrica estreita. O produto homogeneizado pode ser, então, filtrado e autoclavado a 110 °C, reduzindo ainda mais o tamanho geral da partícula.

A GEA recomenda um homogeneizador projetado para aplicações de 600 bar equipado com uma válvula de homogeneização de duas etapas. Totalmente compatível com os padrões sanitários 3-A e as diretrizes da FDA norte-americana e cGMP, os homogeneizadores da GEA são adequados para uso asséptico ou não asséptico, bem como projetados e construídos para garantir a flexibilidade, confiabilidade, facilidade de instalação e manutenção.

Além do mais, a GEA oferece uma linha abrangente de produtos de liofilização e serviços para processamento de produto parenteral, incluindo liofilizadores laboratoriais para operação piloto e P&D, liofilizadores industriais e sistemas de liofilização completos.