Separação energeticamente eficiente para alta pureza

A cristalização a frio é uma alternativa econômica e eficiente à destilação para a separação de produtos químicos. É normalmente utilizada em aplicações de purificação onde a destilação torna-se difícil.

Aplicações da cristalização a frio

Installation DB Chevron

Por exemplo, a cristalização a frio pode ser utilizada para separar:

·     Isômeros com pontos de ebulição próximos

·     Sistemas azeotrópicos

·     Substâncias sensíveis à temperatura

·     Componentes que tendem a polimerizar

·     Substâncias explosivas

Normalmente o produto é resfriado em cristalizadores de superfície raspada, que deve ser do tipo trocador ou cristalizador com recipiente, dependendo da aplicação específica. O cristalizador produz cristais do produto puro e concentra as impurezas na água-mãe do líquido restante. Os cristais são então separados da água-mãe rica em impurezas produzindo uma corrente de produto puro e uma corrente de rejeito. A rejeito contém as impurezas concentradas, mas também produtos rentáveis que podem ser recuperados, dependendo da aplicação específica.

Cada cristal individual permanece suspenso na água-mãe e é deixado para aumentar o seu tamanho no líquido. Com bilhões de cristais por metro cúbico, a superfície de crescimento pode alcançar de 5.000 a 10.000 m² por m³ de volume. Esta enorme superfície de crescimento permite taxas de crescimento quase ideais que resultam em cristais puros característica esperada do processo de cristalização eutética. A suspensão do cristalizador é bombeada para uma coluna de lavagem, onde os cristais puros são separados e, em seguida, lavados para remover qualquer água-mãe remanescente. Os cristalizadores baseados em suspensão produzem cristais puros. As colunas de lavagem podem efetivamente remover toda a água-mãe e, assim, produzir produto de pureza ultra-elevada.