De acordo com o Departamento de Nações Unidas para Assuntos econômicos e sociais, a população mundial era de 7,3 bilhões em 2015 e poderia chegar a 8,5 bilhões até 2030 e a 9,7 bilhões em 2050. A associação filantrópica global Action against Hunger sugere que teremos um aumento na produção de alimente de até 70% para suprir a população crescente global. No entanto, o aumento das práticas agrícolas não será suficiente para solucionar a demanda global por alimentos. O desenvolvimento e a implementação de tecnologias mais eficientes de economia de recursos e energia ajudarão a indústria a atender a maior demanda por alimento, ao mesmo tempo em que reduzem o impacto ambiental e garantem a sustentabilidade.

A redução do desperdício de alimentos deve representar um componente significativo da equação. Relatórios das Nações Unidas e do Instituto de Engenheiros Mecânicos estimam que de 30% a 50% do alimento produzido globalmente - até 2 bilhões de toneladas - sejam perdidos ou desperdiçados. O alimento pode ser perdido devido a várias inadequações durante a produção e o processamento, bem como a tendências de mercado ou consumidor. Isso varia de armazenamento incorreto e logística de transporte inadequada até o desperdício devido a compras excessivas pelo cliente. A instalação de tecnologias de refrigeração e congelamento eficientes e sustentáveis também tem uma parte fundamental na prevenção do desperdício devido ao mau uso do alimento. 

Perda de produto cultivado

Produtos de batata congelada - um commodity global

Os produtores de batatas fritas representam um setor da indústria de alimentos que está em crescente volume de produção, para atender à demanda do mundo todo. As batatas fritas e outros produtos de batata congelados se tornaram um commodity global, tendo a demanda amplamente aumentada devido à crescente popularidade da culinária ocidental e, especialmente, dos restaurantes fast food. O crescimento da classe média em países como Índia e China aumenta a demanda para alimentos processados e de conveniência. Isso coloca maior pressão nas indústrias de processamento e transporte de alimentos para atender a demanda e manter a qualidade. Ao mesmo tempo, todos os setores industriais têm a responsabilidade de atender às metas de sustentabilidade, reduzir o uso de água e energia e minimizar o desperdício e as emissões.  

Aproximadamente 60% do custo total da produção de batatas fritas estão relacionados ao consumo de energia, portanto, os fabricantes estão se esforçando muito para economizar no uso de energia, bem como reduzir o consumo de água, o fluxo de desperdício e as emissões. Um dos maiores produtores de batata frita, que fabrica o equivalente a 50 milhões de porções de batata frita todos os dias, planeja cortar em 30% o uso de energia total e as emissões de gases de efeito estufa até 2020.

Há um crescimento alto notável na demanda e produção local de batatas fritas em muitos países em desenvolvimento. NaRússia e na China em particular, os principais usuários finais, como o McDonalds, incentivam a produção local, em vez de a importação de produtos processados nos EUA ou na Europa. As joint ventures, entre os fabricantes dos EUA e da Europa, e as empresas locais devem fornecer conhecimento e experiência de processamento e garantir a qualidade do produto final. 

Reduzindo a temperatura

A produção comercial de batatas fritas envolve várias etapas. As batatas são lavadas e escolhidas, em seguidas, são a casca é retirada pela ação do vapor, antes de serem cortadas nos formatos desejados, classificadas, escaldadas, secas e fritas. Após o cozimento, as batatas fritas são pré-resfriadas e refrigeradas antes do congelamento. Isso envolve uma série de etapas de redução na temperatura de +90°C para -18°C. O processo de resfriamento e congelamento sequenciais é específico aos produtos da batata e garante a manutenção correta da textura, cor e gosto do produto. 

Resfriamento e congelamento sequenciais

Portanto, o processo de resfriamento e congelamento é crítico para a qualidade final das batatas fritas e é comumente realizado em um túnel de congelamento, incluindo zonas diferentes que pré-resfriam, refrigeram e congelam o produto sequencialmente durante o processo. Um túnel de congelamento típico para batatas fritas pode ter 30 metros de comprimento, 5 a 8 metros de largura 5 metros de altura e ter a capacidade de congelar 30 toneladas de batatas fritas por hora. 

redução de energia durante a produção de batatas fritas

As inovações da GEA melhoram a sustentabilidade e reduzem os custos

A GEA testemunhou um aumento do interesse pelos seus clientes em batatas fritas e outros setores de processamento de alimentos, em relação a adoção de tecnologias eficientes, sustentáveis para a preservação e armazenamento. Ao instalar as soluções eficientes de resfriamento e eficiente, os produtores podem melhorar significativamente a eficiência de energia geral do processo de produção, bem como reduzir as emissões de gases de efeito estufa. A GEA é líder mundial reconhecida no desenvolvimento de tecnologias de resfriamento e refrigeração, de componentes individuais e compressores até plantas de refrigeração e congelamento completas. Trabalhamos com os principais produtores de batatas fritas e com startups em todo o mundo para adaptar os produtos às plantas de refrigeração modernas e soluções de congelamento.  

A GEA desenvolveu tecnologias inovadoras que melhoram a eficiência, confiabilidade e sustentabilidade dos nossos sistemas de refrigeração e congelamento, além de reduzirem o custo total de propriedade. "O investimento de capital em freezers representa até 24% do custo total de propriedade, durante a vida útil de 20 a 30 anos do freezer”, comentou John van Rooijen, Gerente de Desenvolvimento de Aplicativos de Utilitários APC, na GEA. “Outros 19% do custo total estão relacionados à manutenção, mas quase 60% dos custos totais são de consumo de energia. Como fornecedora de fonte única, a GEA tem o know-how industrial combinado ao conhecimento tecnológico e de engenharia para fornecer uma solução holística e otimizar as plantas de refrigeração e os freezers para os nossos clientes, de modo que a tecnologia possa se pagar em somente alguns anos.” 

As inovações da GEA incluem o sistema de controle de estação por válvula para entrada de refrigerante no evaporador. Esse sistema controla precisamente a temperatura de ar e a circulação de refrigerante, resultando em melhor qualidade do produto e economia de energia. “A configuração otimizada do freezer, combinada com a tecnologia de refrigerante de amônia, significa que agora podemos aumentar a temperatura de congelamento de -32°C a -25°C, que pode salvar mais 30% dos requisitos de energia para essa parte do processo de congelamento”, continua John van Rooijen. “Para um freezer médio, isso poderia equivaler a €1,7 milhões de economia em 20 anos”. 

A GEA também desenvolveu soluções de bomba de calor que podem canalizar o calor removido do freezer para outro local do processo de produção, por exemplo, para aquecer a água com o propósito de limpeza ou até mesmo para uso no processo de secagem das batatas fritas, antes de serem fritas. “A instalação da tecnologia de bomba de calor da GEA para secagem de batatas fritas em um site de um dos maiores produtores de batatas fritas do mundo permitiu 70% de economia de energia no processo de secagem. Projetada para condensar 1.500 kg de água por hora, a tecnologia reduziu o consumo de gás natural na instalação em até 800.000 Nm3 por ano, e permitiu um retorno sobre o investimento em até quatro anos”.

A próxima geração de tecnologias inteligentes

A GEA trabalha juntamente com a indústria para abordar necessidades reais, como aumento da capacidade de produção ou extensão do tempo de produção contínua, ao mesmo tempo que otimiza o processamento e a sustentabilidade. A próxima geração de linhas de congelamento da GEA para batatas fritas incluirá sistemas de automação modernos e automáticos que podem ajustar automaticamente os parâmetros do sistema de freezer e refrigeração, de acordo com as características e requisitos do produto. A tecnologia inovadora de sensor a laser Aquantis™ da GEA mede continuamente o nível de congelamento do produto. Em seguida, o sistema interage com o sistema de controle-comando do freezer e de refrigeração para otimizar a temperatura e o tempo de congelamento. Além de melhorar a qualidade do produto, a tecnologia pode permitir cerca de 15% de economia de energia e se pagar em quatro anos. 

Com a ajuda do suporte de serviço líder na indústria durante toda a vida útil de cada sistema ou tecnologia da GEA, nossas soluções abordam mais do que as necessidades atuais do setor. Nossas soluções são projetadas para garantir o processamento eficiente e confiável que ajudará a reduzir o desperdício do produto globalmente e garantir o processamento sustentável e ecológico para as gerações atual e futura.

Ir para cima
Voltar

Quer saber mais?

Entre em contato